Brownies de maçã



Juro que não percebo como é que este ano passou tão rápido, sei que parece cliché dizer isto mas não dei pelo tempo passar. O ano passado neste mesmo dia estava eu super ansiosa a preparar-me para esse grande passo que é a maternidade. O mês de dezembro foi vivido tão intensamente e focada no bebé que nem me lembro bem do natal.

Os primeiros 6 meses passei-os em casa, a ser mãe a tempo inteiro, confesso que foi dos melhores tempos da minha vida, nunca pensei divertir-me tanto com uma criança tão pequena, nem imaginam o que rimos juntos e as sessões fotográficas que eu lhe fiz, pobre coitado!

Depois voltei ao trabalho e tudo mudou, a falta de tempo para o blogue notou-se, os fins de semana passam a correr. Mas depois há outras coisas tão boas que vieram e que me fazem sentir muito mais preenchida enquanto pessoa.

Entretanto e só assim de repente passou um ano e voltamos a estar perto do natal. Este ano vai ser tão mais divertido, especialmente conseguir manter a arvore de natal de pé até ao dia 25 de dezembro, mas pronto… é só para avisar que por aqui continuo apaixonada pela maternidade, nota-se não nota?

Deixo-vos uma sugestão doce, com mais um utensílio da Le creuset a ter em casa.

Até para a semana com menos lamechices prometo, mas hoje tinha de ser ... o meu menino faz um ano, FIESSSSSSTA!!!!!





. Receita para 16 brownies .

Ingredientes:
200g de açúcar mascavado
30g de cacau em pó
¼ colher de chá de sal
½ colher de chá de extracto de baunilha
2 ovos grandes
70g de farinha de trigo
2 maçã de bravo esmolfe
140g de margarina liquida Vaqueiro

Pré-aqueça o forno a 160°.

Unte com margarina uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando um pouquinho para fora da forma, formando “alças” de 5cm. Unte o papel com vegetal, mas não as “alças”. Reserve.

Caso use uma forma igual à minha ignore o ponto das "alças"

Coloque a manteiga em uma tigela média e leve em banho-maria até derreter. Acrescente o açúcar e o sal e misture bem. De seguida, acrescente o cacau em pó e misture até obter uma massa homogénea e quente. Retire a tigela do banho-maria e deixe arrefecer.

Adicione a baunilha e misture com uma espátula de silicone. Acrescente os ovos, uma um, mexendo vigorosamente a cada adição – quando a massa estiver espessa, brilhante e homogénea, junte a farinha e misture tudo muito bem. Acrescente as maçãs e espalhe a massa uniformemente na forma preparada.

Coloque no forno por 20-25 minutos ou até que o palito mergulhado no centro do brownie saia húmido com um pouquinho de massa. Deixe arrefecer completamente sobre uma grelha.

Retire o brownie da grelha e corte em quadradinhos (16 ou 25).

Sirva com um chá ou se for para sobremesa, com uma bola de gelado.






Risotto de farinheira e salva

Sou uma pessoa muito esquecida, mesmo muito! Tanto que me esqueço vezes sem conta de desligar as luzes, fechar as portas do carro e a porta do frigorífico uiii então essa! Claro que as grandes guerras cá em casa andam quase sempre à volta destes meus esquecimentos. Em tempos, esqueci-me de fechar a porta da arca congeladora e ficou entre-aberta uns 3 dias, o que originou um acumular de gelo em demasia, tivemos de gastar todos os alimentos e descongelar a arca por completo. Incluindo a fruta que vou congelando durante o ano para fazer toopings e sumos fora de época.

Lá se conseguiu descongelar tudo, com algumas compotas os frutos também acabaram finalmente de vez. Então e os enchidos? Ah pois é... A minha sogra compra os uns enchidos caseiros a uma senhora lá para os lados de Viseu e cada vez que cá vem, vem com ela mais uma chouriça ou uma farinheira. 
Aqui vai uma receita com uma dessas farinheiras maravilhosas, um risotto de farinheira, sim fiz alguns, sim todos quase de seguida e sim este foi o último da época.

Para que não fique muito enjoativo (há pessoas que acham a farinheira muito enjoativo) o limão corta e fica super bem no risotto, o vinho, também o substituí pela cerveja, o parmesão excluí, porque da primeira vez que o usei achei que ficava muito forte. A salva pode ser substituída por coentros ou tomilho-limão que fica igualmente bom.

Não deixem a arca congeladora aberta, senão acabam como eu... a fazer risottos de farinheira durante algumas semanas seguidas :D
. Receita para 4 pessoas . 

Ingredientes caldo: 
1 litro de água
1 colher de chá de sementes de coentros
Sal
Pimenta preta
1 colher de chá de especiaria de paella
1 fio de azeite
5 folhas de salva

Ingredientes: 
1 farinheira de qualidade
1 fio de azeite
2 dentes de alho
1 talo de aipo (tamanho do dedo polegar)
150g de arroz para risotto
4 colheres de sopa de manteiga
Sumo de 1/2 limão
100 ml de cerveja
3 folhas de salva picadas 

20 minutos antes de começar o risotto, prepare o caldo. 
Coloque a água ao lume com todos os ingredientes e deixe ferver. Depois ferver uns 10 minutos coloque em lume mínimo e mantenha assim até finalizar o risotto.

Abra a farinheira, retire a pele e coloque o conteúdo numa frigideira anti-aderente. Deixe "suar" a farinheira até ficar muito crocante.


Num tacho comece por colocar um fio de azeite, os alhos picados e o aipo partido em pedaços pequenos. Deixe refogar um pouco e logo de seguida adicione o arroz, deixe "fritar" um minuto, sem deixar de mexer e adicione a cerveja. Deixe evaporar o álcool da cerveja e deite uma concha do caldo, mexa mais um pouco, deixe evaporar a água e junte outra concha de caldo, assim sucessivamente até o arroz estar cozido e bastante cremoso. Uns 5 minutos antes de desligar, adicione a farinheira, mexa suavemente até esta ficar envolvida e por fim adicione o sumo do limão e a manteiga.

Sirva de imediato, com umas folhas de salva frescas por cima e umas gotinhas de limão.



Bolo de espelta e frutos vermelhos




Parece que hoje é o dia do bundt, vamos festejar? Confesso que nunca chamo bundt aos bolos, nem sei bem se são considerados a mesma coisa, calculo que terá a ver com a forma ou a dimensão do bolo, não sei mesmo! Mas achei piada quando hoje no meu Instagram comecei a ver aparecer inúmeros bundts para celebrarem e eu com este bolo agendado para hoje. Junto-me à festa e deixo aqui uma receita que fui roubar ao blog do Célio, o Sweet gula.

Fica um bolo muito leve e com um toque maravilhoso a laranja, como não tinha framboesas que chegue, usei frutos vermelhos que costumo ter cá sempre por casa para colocar no iogurte. 

Espero que ainda vá a tempo para celebrar este dia, ou que pelo menos, esta receita sirva de alguma inspiração para o vosso bolo de fim de semana.


. Receita para 8 pessoas . 

Ingredientes:
300 g de farinha de Espelta 
1 ½ colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
200 g de manteiga amolecida
200 g de açúcar amarelo
4 ovos
1 colher de café de pasta de baunilha (usei baunilha em pó)
raspa e sumo de uma laranja
200 g de iogurte de soja natural
150 g de frutos vermelhos
açúcar em pó q.b.

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Unte uma forma de bolos com manteiga e polvilhe com farinha e reserve. 

Numa taça misture a farinha com o fermento, o bicarbonato e o sal e reserve.

Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Sem deixar de bater, adicione os ovos, um de cada vez. Junte a pasta de baunilha, a raspa, o sumo da laranja e o iogurte e bata novamente.

Adicione a mistura de farinha e bata a uma velocidade baixa, o suficiente para todos os ingredientes estarem bem ligados.
Junte os frutos vermelhos e envolva delicadamente com uma espátula, tendo o cuidado de não os esmagar.

Verta a massa na forma e leve ao forno cerca de 45 minutos. Faça o teste do palito antes de retirar do forno. 

Deixe o bolo arrefecer dentro da forma cerca de 10 minutos e depois desenforme.

Sirva polvilhado com açúcar em pó.




Couscous Marroquino

Como couscous já alguns anos, aliás ainda muito tempo antes de ter este blogue. Para a família do meu marido o couscous é uma espécie de feijoada. Fazemos quando está um tempo mais frio e quando temos muita gente em casa, porque rende bastante. O mesmo se passa com o couscous que trago hoje, escrevo que dá para 4 pessoas mas à vontade dá para mais uma ou duas. 

A receita original foi passada por uma marroquina à minha sogra, ela faz à maneira dela com os legumes cortados bem grandes como se faz em Marrocos. Fez questão de ma passar porque sabe o quanto o filho a adora e eu agora tenho a minha receita, que já pouco deve ter a ver com a original mas que ao longo destes anos é a que mais gostamos cá em casa. 


Algum tempo o meu marido trouxe-me da Alemanha uma mistura de especiarias que dizia especial para couscous, é uma mistura forte que ao abrir a embalagem se nota a léguas a adição dos cominhos, mas se for usada com moderação não fica demasiado forte. Na altura, perguntou-me se já tinha a receita de couscous no blogue e verdade seja dita, nem nunca me tinha lembrado de a colocar aqui, como já é tão banal cá em casa ficou no esquecimento. 

Deixo-vos o meu couscous com frango porque adoramos e sem o borrego do qual não somos grandes apreciadores, com os legumes cortados em pequenos pedaços, porque se há coisa que me mete confusão é encontrar legumes muito grandes nos guisados e as especiarias, essas, podem usar ao vosso critério, eu acho que estas são as que melhor combinam com o prato.

Se quiserem inspirem-se na minha receita e criem o vosso couscous, seja ele de peixe, vegetariano ou com o famoso borrego. É um prato muito fácil de fazer.

Antigamente tinha imensa dificuldade em encontrar a semoule à venda, só encontrava mesmo no El corte Inglês ou no "falecido" Carrefour, mas agora existe em todo o lado, com o nome de couscous e até já se encontram versões integrais, como a que trago hoje. O couscous é um prato que irá deixar um aroma fantástico na vossa cozinha e ainda vos leva a Marrocos sem sair de casa, já viram o luxo? :)

Boa semana!


Ingredientes (4 pessoas)
2 colheres de sopa de azeite
1 cebola
2 dentes de alho
1/4 de pimento vermelho
1 peito de frango limpo e sem ossos
4 perninhas de frango
1/8 colher de chá de uma mistura especial para couscous (podem substituir por cominhos)
1/4 colher de chá de paprika doce
1/8 colher de gengibre em pó
1/4 colher de coentros em pó
Mostarda preta e branca de moer q.b.
sal e pimenta preta q.b.
1 courgette
1 cenoura grande
2 tomates maduros e sem pele
1 nabo
150 ml de vinho branco
250 ml de água
2 colheres de sopa de tomate concentrado
1 colher de sopa de harissa concentrada
400g de grão-de-bico previamente cozido ou em lata
500g de couscous de trigo integral (grão médio)
2 colheres de sopa de maisena

Comece por partir as peças de frango, limpar a gordura e temperar com sal, pimenta, a mistura de couscous, paprika, gengibre, coentros, a mostarda de moer e reserve.

Parta o pimento, a cenoura, o nabo e a courgette em pedaços pequenos (ou se preferir mais próximo do Couscous original em juliana bem grossa), ao tomate retire a pele e parta em cubos grosseiros.

Numa tagine ou numa panela grande coloque o azeite e deixe aquecer ligeiramente, junte a cebola e os alhos, deixe alourar uns minutos e de seguida junte o pimento deixando alourar mais um pouco. 

Adicione o frango e deixe fritar um pouco, mexa pelo menos duas vezes até ele começar a mudar de cor. 


Junte o vinho branco e deixe evaporar o álcool, de seguida o tomate e envolva. Dois minutos mais tarde adicione a cenoura e o nabo, junte a água deixe cozer durante 20 minutos em lume brando e com a tampa.

Depois de quase cozidos, tempere com o tomate e a harissa (se gostar de picante) concentrados e junte a courgette e o grão. Tape novamente e deixe cozinhar em lume brando pelo menos mais uns 15 minutos.

Verifique os temperos e desligue.

Numa caçarola pequena, retire 500 ml de caldo do couscous, leve ao lume e deixe ferver. Depois de fervido coloque em lume mínimo e com uma vara de arames adicione a maisena pouco a pouco, sem deixar de mexer e até o molho engrossar. Nota: Se criar uns grãos difíceis de desfazer, coloque o molho num robot de cozinha ou passe com uma varinha mágica até ficar homogéneo.


Coloque a semoule numa taça grande, tempere com sal, pimenta, um fio de azeite e regue com a mesma quantidade de água a ferver. Tape com uma película aderente ou uma tampa uns 10 minutos e depois separe os grãos com ajuda de um garfo. Prove, see ainda não estiverem cozidos a gosto, tape mais uns 5 minutos.

Sirva numa tigela grande com a semoule por baixo, o couscous por cima com o molho da panela e o molho sirva à parte para quem quiser colocar mais no prato. 

Se tiver coragem coma com a mão directamente da tigela como fazem em Marrocos :)

Batatas com tomate e ovos "espevitadas"



Parece que é desta que o frio chegou, custa-me sempre bastante largar os sapatos de verão e voltar a calçar as malditas botas, ou andar sempre com casaco. Mas pronto, chega de lamentações, já bastou a ultima publicação. As estações do ano existem e eu já devia estar mais que habituada à chegada do frio, sorte temos nós, em não ter um inverno igual ao dos países nórdicos, esses sim, devem sentir na pele o que realmente é frio. 

Hoje trago uma receita do livro da Mónica Pinto, já sigo o blogue dela alguns anos e mal soube que ia lançar um livro fiquei muito contente. Mal o abri, desfolhei-o rapidamente só para sentir aquele cheiro de livro novo e calhou-me esta receita. Fiquei maravilhada com os ingredientes usados, tão simples, portugueses e cheios de personalidade. Bem ao estilo do seu blogue. É um livro cheio de imagens maravilhosas e receitas com muito caracter, gostei bastante e até já fiz três receitas. 

Partilho esta porque me surpreendeu muito e porque na minha opinião combina com o tempo que temos sentido. Caso queiram uma receita que aconchegue o coração e faça esquecer a chuva dos últimos dias, podem ler o texto a seguir ou comprar o livro Pratos & Travessas.

Uma boa semana!




.  Receita para 4 pessoas .

Ingredientes
(4 pessoas)

600 g de batatas cortadas em rodelas não muito grossas
1 cebola grande, cortada em rodelas médias
2 dentes de alho ralados
1 pimento verde grande (usei 2 pimento finos e grandes)
2 latas de tomates em cubos (780 gr) (usei apenas uma)
2 tomates grandes frescos
3 colheres de sopa de azeite
4 ovos biológicos
1 colher de chá de de chili em pó
Sal e pimenta preta 
Mozzarella ralado para polvilhar (usei parmesão)
Tomilho limão q.b.
Pão rústico para acompanhar 

Aquecer o azeite numa frigideira grande. Saltei a cebola e o pimento no azeite quente até amolecerem, junte ao salteado o tomate fresco, sem a pele e as grainhas e deixe refogar uns minutos.
Juntar as batatas sem deixar de mexer para envolver todos os ingredientes. Acrescente a polpa de tomate os alhos e o chili e volte a mexer.

Tempere com sal, pimenta  e o tomilho a gosto, tape a frigideira e deixe cozinhar em lume médio até as batatas ficarem quase tenras, cerca de 20 minutos, mexendo de vez em quando e juntando um pouco de água se ficar demasiado seco. Quanto mais larga for a frigideira e mais finas forem as batatas, mais rápida será a cozedura.

Passados 15 minutos junte os ovos em cima e deixe cozinhar com a frigideira destapada, até as claras ficarem brancas mas sem deixar cozer as gemas. Salpique as batatas com queijo ralado a gosto até este derreter.

Sirva com bom pão rústico.